CAT:17 Posts tagged "Acústico"

Percussão corporal em filme de Nestlé Ideal

A Publicis botou na rua uma nova campanha para Nestlé Ideal, marca de composto lácteo vendida no norte e nordeste do país. Com produção da Damasco Filmes e direção de Juliana Curi, a campanha “Força” segue a linha testemunhal, com depoimentos reais de mulheres em suas casas e comunidades.

Gostei muito da trilha, composta unicamente por percussão corporal: palmas, batidas no corpo e estalos de boca. Não tem melodia nem instrumento harmônico nenhum. É música simples, honesta e humana – o que casa com o tema da campanha – além de chamar atenção por ser diferente de estilos musicais óbvios usados em publicidade. Por exemplo, qual seria o resultado caso fosse usado um baião, um axé, uma guitarrada do Pará…? Talvez soasse “mais do mesmo”. Em todo caso a mensagem que a música transmite e agrada:

The White Stripes – City Lights (clipe de Michel Gondry)

O cineasta francês Michel Gondry (“Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças”, “Rebobine Por Favor”) trabalhou várias vezes com a dupla The White Stripes, dirigindo os clipes de “The Denial Twist“, “The Hardest Button to Button“, “Dead Leaves and the Dirty Ground” e “Fell in Love with a Girl” .

Agora, de surpresa, Gondry jogou na rede sua leitura pessoal para a inédita “City Lights” (da coletânea “Acoustic Recordings 1998-2016”). Visualmente muito simples – assim como a música, que é composta basicamente por uma única melodia que vai sendo repetida entre voz e violão – o clipe mostra uma pessoa dentro de um box de banheiro embaçado, desenhando no vidro interpretações em constante evolução do que vai sendo cantado.

City Lights havia sido escrita para o quinto album dos White Stripes, “Get Behind Me Satan” (2005) mas não chegou a ser finalizada, e só agora é que foi resgatada. Confira:

Jacob Collier – Flintstones em impressionante versão a capella

Jacob Collier, britânico, 22 anos, monstrinho prodígio que toca e canta mil sons.
Não vou falar mais. Apenas ouça (e caia pra trás):

Lianne La Havas – What You Don’t Do + Unstoppable

Conheci Lianne La Havas há pouco tempo, e já me apaixonei por seu timbre vocal e sua sensibilidade soul. Lianne nasceu em Londres, e me impressiona a quantidade de vozes inglesas ligadas na música negra norte americana, e que conseguem mergulhar fundo nessa tradição. Ela lançou há pouco seu segundo album de estúdio, “Blood”, do qual apresenta duas músicas (“What You Don’t Do” e “Unstoppable”) no video abaixo, que é o registro de uma apresentação acústica dentro da série Tiny Desk da NPR (National Public Radio). Só ela, um pianista e uma backing vocal, mandando muito, muito bem:

Abaixo, a versão original de sua “What You Don’t Do”, que me lembra muito uma canção de 1969 que adoro, “Hot Fun In The Summertime” de Sly & The Family Stone:

E “Unstoppable”, um groove black mid-tempo baseado em dois acordes e com um bumbo pesadão marcando o tempo:

Ikea: batuque na cozinha

Batuque na cozinha, sinhá não qué. Mas os escandinavos da Ikea querem.

E tome panelaço, para ajudar a vender as cozinhas da loja. O slogan da campanha, “wir feiern den kochalltag”, significa “nós celebramos o cozinheiro todos os dias” (adoro o Google Translate).

Além da batucada em inox, há uma ótima coreografia na segunda metade do comercial. Confira:

J. D. McPherson – You Must Have Met Little Caroline? – Your Love (All That I’m Missing)

Rock’n’roll roots, decalcado diretamente de Buddy Holly e Fats Domino. Esse é o som que J.D. McPherson faz. Nascido em Oklahoma e criado nas raizes roqueiras dos anos 50, J.D. lançou há pouco seu segundo album, Let The Good Times Roll, do qual faz parte esta “You Must Have Met Little Caroline?”, aqui em versão acústica gravada especialmente para a Billboard. Let it roll, baby roll:

E seu Soundcloud: